Saudade é plural

trazem no lugar
de araucárias
morros de medos de cemitérios
de prantos desde quando
tem tantos tanto faz olá
todo dia ou a não dita despedida

trazem no lugar das montanhas
sombras de ocasos no comprimento
dos muros som alto acenos a música
pela metade acorda a gente por inteira
que nem uma madrugada sonhada
pequena e desacontecida

trazem no lugar
das pedras abraçadas à água do rio
uma dança salivada de perguntas sobre a história
que se aminuta destroçada intocada renda sem linhas

[tua ausência me imobiliza que nem
uma mão costurada na outra]

trazem no lugar
de eventos molhados
promessas de versos e espadas
cantos extremos germinam silêncios
atravessando
miúdas bocas mudas