só quero o que não é meu

o que amo voa livre

como borboletas se

der na veneta volta

pra curtir asas que

vem pra ir embora

não digo 'fica' é que

sei em nenhuma

folha agenda cena

elástica tu se demora

vagalumes na caixa

de fósforo se esconde

e não brilha

queima e me inunda

à luz de seu divagar

divulga a ausência

e revoa a dúvida de

meu fluxo de meu flow

entrelaçado apegado de

borboleta lagarta lagarto