canso sumo deleto jogo fora acordo

invento scrollando troco o avatar

entre meus dedos a vida vai vibra

poesia de superfície

eu boto tu tira

fica o que(m)?

haja nomes

pra tanta gente que

eu já quis ser na rua

interrupções roendo

tomo o céu de assalto

menina mira o asfalto

apago hackeio derrubo o perfil

no lugar do espírito fogo

mero arquivo vivo

Lorca sangra o campo seca

estendida pelos teus lábios

Cecília sibila silêncio aos mortos

no delírio lunar a ponte explode

real e lúcido na sala de espelhos

o planeta reflete o sol