Antes não eras tão quase nada e

tão vulgo amarelada estás no q

uarto não como já havias antes

estado

era

um existir sempre reservado p

ara tecer a manhã com o corpo

comunitário e para (des) alinhar

os fios do que a gente se acost

uma o sangue corre por costum

e não como antes acendi vela t

omei bença por uma janela onli

ne juntei o cérebro ao chão par

a ouvir seus rastros inevitável e

nsaiar o momento em que será

só silêncio e

teus passos soltos pela casa